Skip to main content

A estrutura do mercado de capitais é composta por múltiplos agentes responsáveis ​​pela execução das operações de valores mobiliários para garantir a segurança de todas as partes envolvidas.
A valorização de uma moeda em relação a outra revela muito sobre o estado da saúde financeira de cada país, e é uma das principais formas de conexão dos mercados financeiros internacionais.
As operações citadas, como o cheque especial, cartões de crédito, linhas de crédito pessoal, empréstimos consignados, financiamentos, empréstimos para capital de giro, dentre outras modalidades, são reguladas pelo banco central de cada país e pela autoridade monetária que fixa a taxa básica de juros da economia, o que acaba afetando os juros das operações de empréstimos.

Mercado de Câmbio – é onde ocorre a troca de moeda e é relevante para quem tem relações internacionais. Normalmente, esse mercado é utilizado por grandes empresas exportadoras e até mesmo por pessoas físicas que viajam para o exterior.

Mercado de Capitais – é um segmento do sistema financeiro responsável pela intermediação entre aqueles que precisam captar recursos de longo prazo para implementar seus projetos, como a expansão corporativa, e os investidores que possuem esses recursos e desejam investir nestas modalidades.

Mercado de Crédito – o mercado de crédito é o mais beneficiado em tempos de crise, captando dinheiro de investidores para emprestar a pessoas físicas e jurídicas com taxas mais altas. É aqui que bancos e outras instituições oferecem cheque especial, cartões de crédito, empréstimos pessoais e empresariais e outros negócios.

Mercado Monetário – o mercado monetário é um tipo especial que fornece financiamento curto e curtíssimo prazo, geralmente centrados em títulos públicos, como títulos do tesouro. Ao comprar e vender esses títulos, o governo federal arrecada dinheiro para financiar suas atividades, ao mesmo tempo em que injeta ou retira dinheiro da economia com base nas necessidades do mercado ou em suas políticas econômicas.

  • Mercado Primário
  • Mercado secundário

No caso dos títulos privados, o risco é maior porque dependem da saúde financeira da instituição privada que os emitiu. Embora existam mecanismos de proteção ao investidor, como o fundo garantidor de crédito (FGC), no Brasil, é sempre bom analisar cada investimento com atenção.
O banco central é uma das instituições responsáveis ​​pela gestão, supervisão e controle destes segmento do mercado.
O mercado de capitais opera negociando valores mobiliários emitidos por empresas em algumas situações, sem a intermediação de instituições financeiras.

O mercado de capitais pode ser dividido em duas partes:
O mercado financeiro internacional é composto por diversas entidades que estão envolvidas na gestão e produção de fundos. O mercado financeiro internacional pode ser dividido nas seguintes categorias: bancos, sociedades de valores mobiliários, empresas de investimento, seguradoras, fundos de pensão e sociedades de arrendamento mercantil. Além disso, o mercado financeiro internacional é muito grande e é composto por muitos submercados e mercados. O mercado financeiro internacional é uma rede complexa de sistemas bancários interligados por comunicações eletrônicas; é controlado por uma instituição central — o Banco de Compensações Internacionais em Basileia, Suíça — que representa as principais nações. Os mercados financeiros globais fornecem às empresas em todo o mundo uma fonte alternativa de capital e pode ser dividido nas seguintes categorias:

O mercado mundial de troca de valores, como ações, moedas e commodities, é chamado de mercado financeiro internacional. Este mercado abrange vários países, e todos os componentes estão conectados entre si.
O mercado primário é onde as empresas fazem suas ofertas iniciais de capital e neste caso os recursos captados serão utilizados em projetos, pagamento de dívida ou financiamento do capital de giro.
Os instituições bancárias também utilizam esse mecanismo para obter recursos para suas operações, ou seja, garantir recursos para emprestá-los a pessoas físicas e jurídicas.
Para isso, o meio ambiente é respaldado por uma forte regulamentação, com uma entidade por trás dela dedicada a supervisionar e desenvolver o mercado moveleiro.
Por fim, nunca é demais prevenir que é fundamental uma análise cuidadosa de suas necessidades frente ao tipo de investimentos que mais se adequam ao seu perfil.

Por outro lado, alguns veem os fundos como conservadores porque sua maior responsabilidade com os investidores pode limitar movimentos mais agressivos ​​que resultam em rendimentos mais elevados e também a possibilidade de perdas maiores.
Por outro lado, o mercado secundário consiste em transações de títulos entre investidores.
Quando o assunto é mercado financeiro, as pessoas sempre têm um conceito abrangente do que isso representa: instituições bancárias, bolsas de valores, investidores. Neste artigo, o objetivo é ir um pouco além desse pensamento para descobrir o que realmente caracteriza o mercado financeiro global.

Bolsa de Valores  – é um centro de negociação que usa um sistema informatizado onde os investidores podem comprar títulos emitidos por uma empresa, que são disponibilizados aos investidores.
Como mencionado no parágrafo acima, o mercado monetário é onde ocorrem todas as transações de curtíssimo prazo e é responsável pela liquidez da economia. Neste mercado os bancos centrais são responsáveis ​​por regular e equilibrar a oferta monetária, garantindo que o dinheiro esteja disponível para todos.
Como o emissor é legalmente responsável por recomprar os títulos que emite, os títulos do governo federal são, em última análise, menos arriscados do que os títulos privados, porque o investidor coloca seus recursos a disposição do governo federal – que promete pagar juros à periódicos ou no vencimento.

Corretoras e Distribuidoras – instituições responsáveis ​​diretos pela intermediação de valores mobiliários no mercado de capitais. Elas realizam seus negócios através de plataformas digitais, assessoria financeira, financiamento de compra de ações, gestão de títulos e custódia.
Dessa forma, mesmo sem experiência de mercado, o investidor pode investir com mais responsabilidade nos mercados financeiros nacionais e internacionais, reduzindo riscos e aumentando os retornos.
É importante destacar que desde a Decisão Conjunta do Banco Central do Brasil (BANCEN) e Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nº 17/2009, corretoras e distribuidoras realizam as mesmas operações no mercado de capitais e não há mais diferenças significativas entre estas instituições.
É importante ressaltar que as operações que acontecem neste mercado não representam operações de crédito, onde o tomador é o responsável pelo pagamento da obrigação assumida (dívida).
É neste momento que as empresas se capitalizam, garantindo seus recursos de investimento.

Emissores – Os títulos negociados no mercado são emitidos por agências governamentais, títulos públicos, ou privados emitidos por bancos e empresas.
Essas transações são controladas e fiscalizadas por órgãos e instituições públicas e privadas, que garantem o cumprimento dos acordos e dos acordos pactuados. Essas regras de mercado devem ser mantidas para que este funcione sem problemas.
Esse mercado direciona o investimento realizados para o comércio, indústria e outras atividades econômicas, e quanto mais desenvolvido for um país, mais forte esse mercado será. As populações dos países em desenvolvimento são menos capazes de investir e são obrigadas a recorrer aos mercados financeiros internacionais para capitalizar suas empresas.
Esses profissionais, conhecidos como gestores, costumam ter grande experiência e reputação no mercado, arrecadam grandes somas de dinheiro de diversos investidores e podem realizar transações de grande porte, comprando e vendendo muitos ativos de diferentes emissores.
Esta conexão nos mercados internacionais que se dá por meio dos mercados de capitais, que também são conhecidos como mercados abertos. Opera principalmente em bolsas de valores em todo o mundo, onde são negociadas ações e outros títulos de empresas listadas.
Este crescimento do mercado de capitais proporciona mais recursos financeiros para o desenvolvimento das atividades econômicas nacionais.
Este é o maior mercado por onde transita a grande maioria da população. É onde são negociados recursos para pessoas físicas ou jurídicas, emprestados por instituições financeiras como bancos, financeiras e fintechs. Neste mercado os financiamentos podem ser de curto, médio ou longo prazo.
Exemplos de emissores do mercado financeiro internacional são o Tesouro Nacional no Brasil, o Tesouro nos Estados Unidos e o Tesouro Britânico no Reino Unido.

Instituição financeira – instituições  autorizadas pelo BACEN que, além de realizar a guarda de ativos (custódia) de clientes, realizam transferências de recursos financeiros entre doadores e tomadores.
Logo, neste caso, o dinheiro captado com a venda das ações não vai mais para a empresa, mas para o investidor que comprou os títulos no mercado primário.
Mas é importante destacar que são os mercados financeiros que mantêm a economia fluindo.

Fundos de investimentos – Hoje, qualquer pessoa pode comprar ações por meio de uma corretora, banco ou até mesmo diretamente usando um aplicativo online. No entanto, além de comprar ações específicas de forma definitiva, o investidor também tem a opção de deixar seus recursos (e decisões sobre como aplicá-los) nas mãos de profissionais do mercado. Ou seja, aplicar em um fundo de investimento.

Manoel Junior